Coaching: Mas o que é isso, mesmo?

Uma das profissões que mais se desenvolveram nos últimos anos foi o coaching. Mas, o que é coaching?

O termo, se traduzido para o português, não daria a exata medida de seu significado, pois, em inglês, coaching significa treinamento. Um coach não é realmente um treinador. Se necessário, dependendo de seus conhecimentos e experiência, o coach pode passar ao coachee (nome dado ao cliente do coach) técnicas específicas que podem aprimorar o desempenho e alcance de objetivos.

O tipo de coaching varia de acordo com os objetivos do cliente. Se o cliente é um executivo, o objetivo talvez seja o de desenvolver competências específicas para que ele possa enfrentar os desafios do cargo e liderar com eficácia sua equipe. Se o cliente está com dificuldades em uma área da vida, como, por exemplo, a financeira, ou a relativa ao trabalho ou à relação familiar, o coaching desenvolverá no cliente os comportamentos necessários e planos de ação que possibilitarão melhorar esses campos, traduzindo ao coachee uma melhor qualidade de vida e satisfação.

Se um time ou uma equipe não vem desempenhando adequadamente suas funções ou não alcançando as metas necessárias, o coaching proporciona caminhos claros para um desempenho conjunto e individual. Assim, também, o coaching de carreira se presta a auxiliar o coachee a decidir e empreender seus esforços naquilo que mais lhe dá satisfação, ou seja, na atividade que exige mais de suas habilidades e que ama fazer, oferecendo um caminho claro de ações e busca de oportunidades para seu desenvolvimento e sucesso.

Cabe o coaching para qualquer pessoa?

Essa é uma pergunta que precisa ser observada com cuidado. O coaching representa uma série de técnicas de desenvolvimento e baseadas em várias áreas do conhecimento humano, especialmente da filosofia, da psicologia e, mais recentemente, da neurociência. Mas, coaching não é terapia. Questões psicológicas ou psiquiátricas devem ser conduzidas aos profissionais capacitados. Em coaching, para que se evite confusões com outras áreas de atendimento, os encontros com o coachee são chamados mais propriamente de reuniões, não de sessões ou consultas.

coaching parte do princípio de que o especialista no coachee é ele próprio. O papel do coach é escutar ativamente o coachee, fazer as perguntas adequadas para que ele mesmo tome as decisões para sua vida. O fundamental no coaching é que o coachee se sinta com o poder (que já realmente tem) para tomar as decisões e ações que necessita para alcançar seus objetivos.

Nem todas as pessoas são candidatas a coachees. Isso porque aqueles que desistem facilmente de seus objetivos ou ações direcionadas a esses, os que se recusam a qualquer esforço para sair da zona de conforto, os que sempre culpam os outros pelo que lhes acontece na vida, ou ainda os que insistem em manter uma postura de vítima, não são certamente coachees que darão continuidade aos seus propósitos e o coach não tem a possibilidade de lhes substituir a vontade.

No próximo artigo vamos discorrer sobre as competências necessárias para um profissional de coaching.

Leave a Reply